Sesi-Bauru vence Sesc-Flamengo em jogo eletrizante e vai à semifinal da Superliga Feminina

Em uma das melhores partidas da competição, time paulista sofre com Lorenne, mas se mostra mais equilibrado e derruba time de Bernardinho. Próximo rival será o Minas

Compartilhe:

A tensão parecia um personagem à parte no ginásio da Gávea. Mas, ao explorar o bloqueio e mandar a bola ao chão, Mara trouxe alívio e uma explosão de alegria às visitantes no fim. Em um dos melhores jogos da Superliga Feminina até aqui, o Sesi-Bauru venceu o Sesc-Flamengo por 3 sets a 2, parciais 25/27, 25/18, 25/22, 19/25 e 15/10, e garantiu a vaga na semifinal da competição. De quebra, repete o feito da temporada 2018/2019, quando também derrubou o time de Bernardinho nas quartas e chegou à primeira semifinal de sua história.

Nas semifinais, o Sesi-Bauru vai encarar o Minas, dono da melhor campanha da fase de classificação. Na outra chave, Praia Clube e Osasco brigam por um lugar nas final. As datas e os locais de disputa ainda serão divulgados pela Confederação Brasileira de Vôlei. A tendência, porém, é que a disputa da próxima fase seja disputada em Saquarema, em formato de bolha em uma tentativa de diminuir os riscos em meio à pandemia de coronavírus.

O Sesi-Bauru teria direito ao mando de quadra nesta sexta-feira. Mas, por conta da pandemia do coronavírus e as restrições a jogos em São Paulo, ficou no Rio para a disputa da partida decisiva. Ainda assim, conseguiu se impor ao virar a série fora de casa.

Sesc-Flamengo Sesi-Bauru Superliga — Foto: Paula Reis / Flamengo

Sesc-Flamengo Sesi-Bauru Superliga — Foto: Paula Reis / Flamengo

Susto

O susto da noite ficou por conta de Dobriana Rabadzhieva. A jogadora do Sesi-Bauru sofreu uma torção no terceiro set e deixou a quadra no terceiro set. A ponteira búlgara recebeu atendimento no local, mas ainda precisará passar por exames para saber a gravidade da lesão.

Duelo de opostas

As opostas dos dois times foram as protagonistas do jogo. Polina Rahimova saiu de quadra com o prêmio de melhor jogadora e 25 pontos nas contas. Do outro lado, Lorenne marcou 30 pontos e foi a principal jogadora do Sesc-Flamengo. No set final, porém, parou no bloqueio do time paulista e não conseguiu evitar a queda.

Amigos, amigos...

A amizade de mais de 20 anos certamente não sofrerá qualquer abalo. Mas Bernardinho e Rubinho se estranharam na noite desta sexta-feira. Antigos parceiros de seleção, os dois técnicos passaram a se estranhar no segundo set da partida. Rubinho questionou um pedido de desafio feito pelo técnico do Sesc-Flamengo. Bernardinho, claro, não gostou. Mais tarde, ao fazer um novo desafio, ironizou e perguntou ao adversário se poderia pedir a revisão do último lance da parcial. Os dois trocaram algumas rusgas e o clima esquentou. Na volta à quadra, os dois técnicos foram punidos. Bernardinho, como já havia sido punido antes, levou um vermelho, dando um ponto às rivais na abertura do terceiro set.

Sesc-Flamengo larga na frente

Foi um início tenso, como o clima do jogo pedia. Os dois times alternaram na pontuação, sem desgrudar no placar. Aos poucos, porém, o Sesi-Bauru assumiu a ponta. O time do interior paulista abriu quatro pontos em um bloqueio de Mara sobre Amanda, fazendo 12/8. Mas, ao entrar para sacar, a jovem Marcele recolocou o Sesc-Flamengo no jogo, diminuindo a diferença para apenas um ponto. O empate veio em um erro de Polina Rahimova, atacando na rede.

Sesc-Flamengo Sesi-Bauru Superliga — Foto: Paula Reis / Flamengo

Sesc-Flamengo Sesi-Bauru Superliga — Foto: Paula Reis / Flamengo

As paulistas voltaram a abrir, muito pela distribuição à medida de Dani Lins. Mas o time da casa voltou a empatar pelas mãos de Ana Cristina, com 19/19 no placar. A virada veio com Valquíria, parando Rahimova no bloqueio e fazendo 21/20. O Sesc-Flamengo chegou ao set point com Lorenne, mas o Sesi-Bauru voltou a empatar quando a Fê Ísis entrou para sacar. No fim, porém, vitória das cariocas, em mais um bloqueio de Valquíria: 27/25.

Sesi-Bauru devolve no segundo set

O segundo set começou à mesma maneira que terminou o primeiro. O Sesc-Flamengo abriu vantagem, mas o Sesi-Bauru tomou a frente, fazendo 6/4. As donas da casa deixaram tudo igual em um bom ataque de Juciely. Mas um bloqueio de Mara em Lorenne desestabilizou o Rubro-Negro e permitiu que as visitantes voltassem a abrir vantagem. Com o placar em 10/7, Bernardinho pediu tempo. Na volta, porém, Mara voltou a fechar a porta no bloqueio e aumentou ainda mais a vantagem.

O momento não era bom para o Sesc-Flamengo. Uma sequência de saques de Dani Lins causou estrago à recepção do time carioca e fez as visitantes chegarem a 13/7. O Rubro-Negro voltou a reagir pelas mãos de Ana Cristina. Com a tranquilidade de uma veterana, a jovem fez o time crescer. A diferença caiu para apenas um ponto. Mas foi só. A partir dali, o Sesi-Bauru dominou as ações e fechou o segundo set em 25/18.

Sesi-Bauru passa à frente

Polina Rahimova fez jus ao posto de melhor sacadora da Superliga ao marcar dois aces em sequência e abrir 4/1. Bernardinho parou o jogo e pediu para que seu time respirasse, tentando parar o ritmo da oposta europeia. Deu certo. Valquíria, com um bloqueio e um ataque na sequência, fez o time empatar no placar. Pouco depois, foi a mesma central que colocou o time da casa à frente, com 6/5. Àquela altura, porém, Rahimova chamava a responsabilidade no time paulista. Foi ela quem devolveu a vantagem à equipe. Na sequência, Rabadzhieva abriu 10/8.

Time carioca sofreu com a linha de passe durante parte do jogo — Foto: Paula Reis/Flamengo

Time carioca sofreu com a linha de passe durante parte do jogo — Foto: Paula Reis/Flamengo

A ponteira búlgara, porém, parou no bloqueio de Juciely, e o Sesc-Flamengo voltou à dianteira. Em um novo bloqueio de Valquíria, o time da casa abriu 15/13. Foi quando as visitantes sofreram um susto: Rabadzhieva sentiu dores no joelho direito e deixou a quadra mancando. Ainda assim, as paulistas chegaram ao empate com Vanessa Janke. Em um erro de recepção das cariocas, as visitantes abriram 19/17. A falha passou a ser recorrente, e o Rubro-Negro viu as rivais abrirem 22/17 em uma sequência ruim do time da casa. O Sesc-Flamengo até ensaiou a reação, mas não teve fôlego. No bloqueio de Adenízia em Ana Cristina, a virada: 25/22.

Lorenne comanda Sesc-Flamengo rumo ao tie-break

Ao time da casa, só restava vencer para se manter vivo. Não era um jogo fácil, porém. Com os mesmos problemas de recepção, o Sesc-Flamengo não conseguia se impor. Ainda assim, conseguiu abrir 8/6 no placar. Foi a vez de uma possível reação de Bauru parar nas mãos de Lorenne, a melhor jogadora do time da casa àquela altura. A oposta fez o time da casa abrir 15/12. Fê Ísis, que entrara bem no lugar de Mara, fez a diferença cair com dois pontos em sequência.

O Sesi-Bauru passou à frente com dois erros em sequência do time carioca, marcando 18/17. Foi por pouco tempo. Lorenne, com uma pancada, e Juciely, no bloqueio, devolveram a vantagem às donas da casa. A oposta rubro-negra se mostrava imparável. Com mais dois ataques em um curto intervalo, fez as cariocas marcarem 22/19. Juma, com um bloqueio simples, forçou o tie-break: 25/19.

Sesi-Bauru derruba Sesc-Flamengo

Adenízia fez o Sesi-Bauru largar na frente no set final, com um bloqueio sobre Ana Cristina e um ace em sequência. Pouco depois, Tifanny conseguiu, enfim, parar Lorenne no bloqueio, marcando 4/1 no placar. Mas o time carioca foi buscar e chegou à virada em um erro de ataque de Polina, com 6/5. Foi a vez de Vanessa Janke, que havia entrado no lugar de Rabadzhieva, brilhar na recepção e no ataque, devolvendo a vantagem ao time de Bauru. Um bloqueio de Adenízia sobre Lorenne fez com que o placar marcasse 10/7. O Sesc-Flamengo ainda tentou reagir, mas não conseguiu. No fim, Mara fechou a conta: 15/10.

Fonte:https://globoesporte.globo.com/volei/noticia/sesi-bauru-vence-sesc-flamengo-superliga-feminina.ghtml

Compartilhe:

Comentários (0)

silhueta de um avatar

Escreva seu cometário...

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Publicidade

Mais notícias sobre Esporte regional

Com mão afiada na linha dos três, Mogi vence Bauru pelo NBB

Com mão afiada na linha dos três, Mogi vence Bauru pelo NBB

Com mão afiada na linha dos três, Mogi vence Bauru pelo NBB

Com 39 pontos de Gui Deodato, Bauru vence o Fortaleza na prorrogação e cola no G-4 do NBB

Com 39 pontos de Gui Deodato, Bauru vence o Fortaleza na prorrogação e cola no G-4 do NBB

Minas sofre, mas bate o Sesi-Bauru e fará clássico contra Praia Clube na final da Superliga

Minas sofre, mas bate o Sesi-Bauru e fará clássico contra Praia Clube na final da Superliga

Minas vence Sesi-Bauru pelas mãos de Thaisa e larga na frente na semi da Superliga Feminina

Minas vence Sesi-Bauru pelas mãos de Thaisa e larga na frente na semi da Superliga Feminina

Mais notícias sobre Esporte regional

Com mão afiada na linha dos três, Mogi vence Bauru pelo NBB

Com mão afiada na linha dos três, Mogi vence Bauru pelo NBB

Com mão afiada na linha dos três, Mogi vence Bauru pelo NBB

Com 39 pontos de Gui Deodato, Bauru vence o Fortaleza na prorrogação e cola no G-4 do NBB

Com 39 pontos de Gui Deodato, Bauru vence o Fortaleza na prorrogação e cola no G-4 do NBB

Minas sofre, mas bate o Sesi-Bauru e fará clássico contra Praia Clube na final da Superliga

Minas sofre, mas bate o Sesi-Bauru e fará clássico contra Praia Clube na final da Superliga

Minas vence Sesi-Bauru pelas mãos de Thaisa e larga na frente na semi da Superliga Feminina

Minas vence Sesi-Bauru pelas mãos de Thaisa e larga na frente na semi da Superliga Feminina

Publicidade