Comitê de Blitze de SP encerra festa com 235 pessoas na Capital

Força-tarefa também desmobilizou eventos e aplicou multas no município de Campos do Jordão.

Compartilhe:


Foto: Divulgação/Governo do Estado de São Paulo
 

O Comitê de Blitze do Governo do Estado e da Prefeitura de São Paulo encerrou uma festa clandestina na Mooca, Zona Leste da Capital, com 235 pessoas. Entre os participantes do evento, 68 não utilizavam máscaras de proteção facial. A ação foi realizada pelo Grupo Armado de Repressão a Roubos (Garra), do Departamento de Operações Especiais de Polícia (Dope), em conjunto com a Vigilância Sanitária do Estado, Procon-SP e órgãos fiscalizadores do município.

Entre a noite de sábado e a madrugada deste domingo (06), as equipes autuaram cinco estabelecimentos comerciais na Capital, localizados nos bairros da Liberdade, Aclimação, Jardim Paulista, Bela Vista, Consolação e Parque da Mooca.

No total, a Polícia Militar apoiou 11 ações da Vigilância Sanitária, Procon e município. Foram realizadas 994 dispersões e mais de 12 mil veículos foram vistoriados e 14 pessoas foram presas.

Fiscalização em Campos do Jordão

Além das ações na capital, a força-tarefa também atuou no município de Campos do Jordão. Ao todo, três festas com mais de 200 pessoas foram desmobilizadas e 25 estabelecimentos foram notificados por aglomeração. Todos os estabelecimentos notificados, assim como os responsáveis pelos imóveis e locações envolvidas, serão multados e enquadrados na Lei Municipal 4.033/20, que informa as medidas de combate à pandemia na cidade.

Comitê de Blitze

Criado no dia 12 de março, em parceria com a Prefeitura de São Paulo, o Comitê de Blitze tem como objetivo reforçar as fiscalizações e o cumprimento das medidas restritivas da fase emergencial e evitar a propagação do coronavírus.

Integram o Comitê agentes da Guarda Civil Metropolitana e da Covisa (Coordenadoria da Vigilância Sanitária) pela Prefeitura de São Paulo. Pelo Governo do Estado, atuam profissionais da Vigilância Sanitária, Procon e das Polícias Civil e Militar.

Qualquer pessoa pode denunciar festas clandestinas e funcionamento irregular de serviços não essenciais pelo telefone 0800-771-3541 e também no site www.procon.sp.gov.br ou pelo e-mail [email protected], do Centro de Vigilância Sanitária.

 

 

Fonte: Governo do Estado de São Paulo

Compartilhe:

Comentários (0)

silhueta de um avatar

Escreva seu cometário...

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Publicidade

Mais notícias sobre Nacional e Internacional

EUA: Biden sanciona criação de feriado para marcar fim da escravidão

EUA: Biden sanciona criação de feriado para marcar fim da escravidão

EUA: Biden sanciona criação de feriado para marcar fim da escravidão

Número de pessoas forçadas a se deslocar chegou a 82,4 milhões em 2020

Número de pessoas forçadas a se deslocar chegou a 82,4 milhões em 2020

Na pandemia, 54% dos estagiários exerceram atividades presencias

Na pandemia, 54% dos estagiários exerceram atividades presencias

SP investe R$ 30 mi em produtos de higiene menstrual para alunas da rede estadual

SP investe R$ 30 mi em produtos de higiene menstrual para alunas da rede estadual

Mais notícias sobre Nacional e Internacional

EUA: Biden sanciona criação de feriado para marcar fim da escravidão

EUA: Biden sanciona criação de feriado para marcar fim da escravidão

EUA: Biden sanciona criação de feriado para marcar fim da escravidão

Número de pessoas forçadas a se deslocar chegou a 82,4 milhões em 2020

Número de pessoas forçadas a se deslocar chegou a 82,4 milhões em 2020

Na pandemia, 54% dos estagiários exerceram atividades presencias

Na pandemia, 54% dos estagiários exerceram atividades presencias

SP investe R$ 30 mi em produtos de higiene menstrual para alunas da rede estadual

SP investe R$ 30 mi em produtos de higiene menstrual para alunas da rede estadual

Publicidade